AGRONEGÓCIO 4.0: CONTROLE E PRODUTIVIDADE NA MÃO DO PRODUTOR

Nas duas últimas décadas, o agronegócio vem passando por profundas mudanças em âmbito nacional [1, 2]. A abertura econômica à competição do mercado internacional foi fator determinante, sendo exigido maior regularidade e qualidade do produtor de leite. Já é de praxe ouvir que a pecuária para o pequeno produtor não é mais rentável no Brasil, mas isso se deve a vários motivos (ou melhor, a ausência deles): aplicação de tecnologias, planejamento, treinamento de mão-de-obra, consultorias especializadas, entre outros [1].

Tecnologias que permitam maior produtividade, que expandam seu negócio e cuidam melhor dos animais dos produtores são críticas ao futuro da indústria de lácteos [1, 2]. É aqui que entra a parceria com a Pizzetta Soluções em Engenharia e a Ordemax Sistemas de Ordenha. Atualmente, esta parceria vem desenvolvendo uma linha de produtos que auxilia a automatização da sala de ordenha de propriedades de pequeno e médio porte. Dentre eles, destaca-se o medidor ORD5000 – dispositivo capaz de armazenar informações sobre a ordenha de cada animal como leite, temperatura e condutividade do leite, hora da ordenha, entre outros –, o centralizador de dados – dispositivo que agrega as informações da ordenha de cada animal, e disponibiliza em um servidor na nuvem – e o programador de limpeza – dispositivo que permite diferentes configurações para limpeza automática da ordenhadeira.

agronegocio 4.0 - sistema de ordenha canalizada

Jateniel Enns, de Aceguá – RS, é um exemplo de que o pequeno produtor, aliado a tecnologia, bom planejamento de negócio e busca de atualização é capaz de fazer seu negócio crescer. Em setembro de 2014, Jateniel comprou uma ordenha canalizada com cinco conjuntos (medidores ORD5000), um centralizador de dados e sistema administrativo (servidor na nuvem). Na época, ele possuía apenas 40 vacas em lactação. Em janeiro de 2019, Jataniel comprou um programador de limpeza e já contava com 80 animais em lactação, sendo que em abril do mesmo ano adquiriu mais 40 animais, totalizando 120.

O resultado de uma medição de leite é poder de tomada de decisão numa propriedade. Isso gera controle.

– Jataniel Enns, janeiro de 2019.

Tais tecnologias proporcionam um trabalho mais eficiente e lucrativo que, sem ela, o produtor se vê obrigado a desistir. A pecuária de leite exige que o produtor fique atento constantemente, contudo a utilização de ferramentas que dispõem informações ao produtor facilita o planejamento do negócio, permitindo equilíbrio no sistema de produção e dando base às estratégias de investimento [1, 2]. Aqui vemos que tecnologia gera controle, controle traz produtividade.

[1] BUAINAIN, Antônio Márcio et al. O mundo rural no Brasil do século 21: a formação de um novo padrão agrário e agrícola. Brasília, DF: Embrapa, 2014. Disponível aqui. Acesso em: 18 ago. de 2019.
[2] SPA/MAPA. Projeções do agronegócio: Brasil 2016/2017 a 2026/2027 – Projeções de Longo Prazo. Brasília, DF: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, 2017. Disponível aqui. Acesso em: 18 ago. de 2019.

Soluções mais simples em engenharia? Somos especialistas!